Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

21atelier.blog

Reflexões e interpretações sobre a criatividade e a arquitectura

09.01.19

caso de estudo #9 de 365 | Casa Fraião | TRAMA arquitetos


21atelier.arq

 

FEATURE_IMAGE.jpg

"A casa Fraião, localizada em Braga, é um projeto configurado em dois pisos, na forma de “V”, concebido para beneficiar das vistas privilegiadas sobre a cidade. Encontra-se numa encosta densamente povoada com casas singulares e uma excelente exposição solar, proporcionando um extraordinário vislumbre sobre a paisagem, compondo uma imagem fascinante. Uma das principais preocupações era criar um conceito de habitação fluido e permeável, sem perda de privacidade. Por essa razão, foi desenvolvido um corpo central para acolher a área social, e dois corpos laterais em forma de "V" para as funções mais privadas, focalizando as vistas sobre a cidade.

Devido ao declive do terreno, a casa foi desenvolvida para articular um piso de entrada ao nível da rua com um piso inferior, onde a sala se conecta inteiramente com o jardim e a piscina. Isso permitiu criar uma entrada muito discreta com um acesso rápido ao piso térreo, sem evidenciar os 930,00m2 que formam a casa. A ideia principal era desenvolver um projeto que pudesse desencadear emoções à medida que o cliente passasse pela casa, proporcionando em cada momento novos pontos de interesse e sensação de conforto.

A entrada principal é feita através de um alpendre, na qual uma grande janela, deixa adivinhar o interior da casa, através da grande área com pé direito duplo, exibindo a sala de estar no andar inferior e a vista sobre a cidade. Assim que se entra na casa, a área de pé direito duplo com fachada de vidro, proporciona uma perceção deslumbrante da escala do volume, marcada por detalhes arquitetónicos e peças decorativas com design único. Criou-se uma escada cénica em forma de meia lua que leva ao piso inferior, destacando-se na vastidão da amplitude do pé direito duplo.

Os carros são uma das maiores paixões do cliente, possuindo uma vasta coleção particular, como tal, foi considerada uma característica importante a ser explorada no projeto. Para acolher alguns desses veículos, foi concebido um volume de garagem no andar superior, que invade o espaço social. Esse volume é envidraçado para o interior da área social, tornando-se visível de qualquer parte da sala comum, criando uma área de exposição para essa coleção.

Os materiais utilizados na casa foram escolhidos, tendo em consideração à sua baixa manutenção e durabilidade. A base volumétrica é o betão aparente, cofrado com ripas horizontais de madeira. O betão aparente contrasta com os tons de madeira, material usado como negativo volume bruto de betão. Volumetria, funcionalidade e materiais foram combinados para criar um ambiente confortável e, ao mesmo tempo, um sentimento de grandeza, explorando cuidadosamente cada detalhe da casa."

galeria de imagens

ano 2016
arquitectura TRAMA arquitectos | http://www.tramaarquitetos.com

reportagem fotográfica João Morgado | www.joaomorgado.com

localização Braga |